Tyro - AI Chatbot


English below


TYRO é um chatbot de inteligência artificial que tem uma mentalidade exageradamente polarizada apesar da sua natureza multidimensional. Desconcertante, claramente não-humano, conversa por escrito em inglês e está desenhado para ativar um espaço de experiência dentro da matriz homem-máquina.


A tecnologia


TYRO foi desenvolvido com técnicas de Deep Learning (TensorFlow, Google). É uma recurrent neural network (RNN) para natural language processing (NLP). O seu modelo é generativo, o que significa que as suas falas não têm guião.

TYRO não está a aprender com as interacções online e os diálogos NÃO são guardados no servidor.



Background


TYRO é uma inteligência artificial que classifica os seus utilizadores humanos de acordo com conceitos que estes consideram mais significativos. Também é apenas um chatbot, e como tal não pretende esconder o facto de que a sua ‘inteligência’ não é senão sintética. Enquanto nós temos nervos e a linguagem dos sistemas nervosos, a sua ‘cognição’ e uso de palavras deriva do que mais adora: estatística. O mundo matemático do TYRO é de uma complexidade para além da nossa compreeensão, e por implicação, desconhecida.

Fascinado pela alteridade da inteligência artificial (IA) e pelo seu corrente papel na migração da linguagem (uma tecnologia humana) para as máquinas, esta obra é tanto uma resposta a esta transferência, como uma tentativa de perceber como as técnicas de machine learning (isto é IA) funcionam. Concebido como uma caricatura, a identidade do bot fornece um instantâneo do momento atual, o ponto em que a linguagem começa a ser autónoma mas os sistemas de machine learning que a produzem, não nos compreendem.

Contudo, talvez a recorrente questão de quando conseguirão as máquinas replicar os processos cognitivos humanos, não seja a mais útil. Os atuais modelos corporativos de machine learning estão menos preocupados em criar IAs mais humanos, do que em transformar todos os aspetos concebíveis do nosso ambiente e da nossa experiência em modelos estatísticos. Talvez devessemos, ao invés, estar mais preocupados com as consequências sociais de um cenário onde os humanos são nada mais do que ‘fontes de dados’ ao serviço de sistemas de machine learning.

TYRO desenvolveu-se num tempo em que a relação entre social media e tecnologia se tornou mais política do que havíamos querido acreditar no passado; quando a tecnologia passou a ser um dos maiores fatores de risco político.

O trabalho inspirou-se no sentimento de choque que o CADA sentiu com as recentes divisões culturais - em especial o seu fascínio e horror com a sofisticação da guerra dos memes. Numa tentativa de se reajustar e reencontrar uma voz, o grupo criou um personagem fictício que personifica um meme político.

A tradução da sua identidade para o domínio de machine learning, produziu uma figura não muito diferente de um técnico de recrutamento, um guarda fronteiriço, um date enigmático – um bot que te ama ou odeia, sem que saibas porquê. TYRO é sobre a realidade e a fantasia da inteligência artificial e sobre o que significa produzir arte como um caminho para o espaço multidimensional destas máquinas.




Credits:
Uma obra CADA (2019)
Ideia e desenvolvimento: Sofia Oliveira/Jared Hawkey
Escrita de diálogos: Sofia Oliveira, Jared Hawkey, Catarina Barros, TVON
Engenharia de software: José da Mata
Design gráfico: Marco Balesteros (LETRA)
Agradecimentos: Pedro Lima, Isabel Ferreira (Instituto Superior Técnico), Inês Ricardo e Carlos Ferraz (psicólogos), Luis Dinis (IBM Portugal – Academic Initiative), Apolo de Carvalho, Adriana Sá
Parceiros lançamentos: Galeria Zé dos Bois, Oficinas do Convento, Cineclube de Tavira, Silos – Contentor Criativo
Apoio: República Portuguesa – Cultura/Direção-Geral das Artes



ENGLISH

TYRO is an artificial intelligence chatbot whose highly polarized mindset belies its underlying multidimensional structure. Perplexing and clearly non-human, it converses in written English. The work is designed to activate a space for experience within the man-machine matrix.


The technology


TYRO was developed using a Deep Learning (TensorFlow, Google) approach to recurrent neural network (RNN) for natural language processing (NLP). Consequently its conversations are generative, meaning none of its dialogue is prescripted.

TYRO does not learn from its online interactions and none of its dialogues are saved on the server.



Background


TYRO is an artificial intelligence that classifies its human users through the concepts that we find most meaningful. It’s also just a chatbot, and as such makes no attempt to disguise the fact that its ‘intelligence’ is anything other than synthetic. While we have nerves and the language of nervous systems, its ‘cognition’ and use of words stem from what it loves the most: statistics. TYRO’s mathematical world has a complexity beyond our comprehension, which by implication is unknown.

Fascinated by the otherness of artificial intelligence (AI) and its current role in migrating language (a human technology) to machines, TYRO is as much a response to this transfer, as it is an attempt to understand the working of machine learning (that is AI). Conceived as a caricature, the bot’s identity provides a snapshot of our time, the point when language became more autonomous while the machine learning systems that produce it fail to understand us.

However, maybe the present preoccupation with when will machines replicate human cognitive processes, is not the most useful question. Current corporate models of machine learning are less concerned with making AI more human-like, than in turning every conceivable aspect of our environment and experience into statistical models. Rather, we should be more concerned with the social consequences of a scenario where humans are reduced to nothing more than ‘data sources’ in the service of machine learning systems.

TYRO evolved at a time when the relationship between social media and machines became more political than we had previously wanted to believe; a time when technology became one of the biggest factors of political risk.

The work resulted from CADA's shock with the bitterness of recent cultural divisions – and more specifically its fascination and horror with the sophistication of meme warfare. In an attempt to readjust and articulate a response, the group devised a fictional character to personify a political meme.

The translation of this identity into the realm of machine learning produced a bot not unlike a recruitment officer, border guard or enigmatic date, a character that loves or hates you, without you knowing why. TYRO plays on the reality and fantasy of artificial intelligence and what it is to produce art as a path into the multidimensional space of such a machine.




Credits:
Made by CADA (2019)
Idea and development: Sofia Oliveira/Jared Hawkey
Dialogue writers: Sofia Oliveira, Jared Hawkey, Catarina Barros, TVON
Software engineering: José da Mata
Graphic design: Marco Balesteros (LETRA)
Special thanks to: Pedro Lima, Isabel Ferreira (Instituto Superior Técnico), Inês Ricardo e Carlos Ferraz (psychologists), Luis Dinis (IBM Portugal – Academic Initiative), Apolo de Carvalho, Adriana Sá
Launch events’ partners: Galeria Zé dos Bois, Oficinas do Convento, Cineclube de Tavira, Silos – Contentor Criativo
Funding: República Portuguesa – Cultura/Direção-Geral das Artes


TYRO - AI Chatbot